Alunos da rede municipal recebem homenagem por se destacarem em projeto de leitura

Alunos da rede municipal recebem homenagem por se destacarem em projeto de leitura
Foto: Cleomir Santos/ Semed
Foto: Cleomir Santos/ Semed

Alunos da rede municipal de ensino receberam homenagem nesta quarta-feira, 28/11, devido à participação na plataforma Árvore de Livros. Ao todo, três estudantes leram aproximadamente 300 livros, dos 10 mil disponíveis. Além do reconhecimento local, a aluna Emilly Santos, 13, do 8º ano da Escola Municipal Vicente Mendonça, no Grande Vitória, zona Leste, foi destaque nacional pelo volume de livros lidos. A ação aconteceu na Escola Municipal Helena Augusta Walcott, localizada no Jorge Teixeira, zona Leste.

Destaque nacional, Emilly Santos não esperava esse resultado, porque sempre cultivou o hábito da leitura e viu essa plataforma apenas como uma facilitadora. “Meu interesse pela leitura aumentou com essa plataforma, porque eu sempre gostei de ler. Quando a professora falou que eu tinha lido mais de cem livros, eu fiquei surpresa”, relatou.

Outros dois estudantes também foram premiados, como é o caso de Juliana Cruz, 11, do 6º ano da Escola Municipal Helena Walcott, que que leu 109 títulos. Ela contou que seu maior interesse é por livros históricos. “Eu me senti bem porque tem muitos livros com histórias antigas, fatos históricos, fábulas, contos de fada. Meus livros favoritos são o primeiro e o segundo imperador, já li três vezes. Eu costumo acessar a plataforma de casa”, contou.

Para o gestor da escola Helena Walcott, Wilder Max dos Santos, o evento de premiação é uma forma de incentivar ainda mais o hábito da leitura nos estudantes. “Esse projeto é voltado a desenvolver o hábito da leitura. Nós aderimos em setembro, e ele foi bem aceito tanto pelos professores de língua portuguesa, quanto pelos alunos”, afirmou.

Para a diretora do Departamento de Gestão Educacional (Dege), Marcionília Bessa, os resultados mostram que a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), pode esperar resultados muito positivos dos alunos e que esse hábito leitor é fundamental para o desenvolvimento do indivíduo enquanto cidadão.

“Para a Semed, esses resultados são muito importantes, mas nós queremos mais, porque não temos nem um ano com a plataforma e já conseguimos ver muito interesse e muitas adesões. É gratificante demais ver a satisfação dos estudantes, o empenho dos professores, o empenho dos pais e estamos muito esperançosos que os nossos índices de leitores estarão bem maiores, não só em quantidade como em qualidade. Esse resultado positivo, por meio do projeto, também vai de encontro ao salto de qualidade que a gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto, vem realizando na educação da rede municipal”, observou Marcionília.

Árvore de Livros

Com parceria firmada desde agosto de 2018 com a Semed, a plataforma atende a 115 escolas municipais, beneficiando aproximadamente 51 mil alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, além de 135 bibliotecários e auxiliares e 600 professores, que podem ministrar aulas mais dinâmicas. A plataforma funciona off-line nas unidades de ensino.

“O projeto iniciou em Manaus no mês de agosto com uma formação para os professores de língua portuguesa, coordenadores de Telecentro e área pedagógica. Depois os formadores começaram a realizar visitas nas escolas para implementação do projeto”, explicou a coordenadora do programa em Manaus, Liliane Caria.

A ‘Árvore de Livros’ é considerada a maior plataforma de leitura digital do Brasil, com um acervo superior a 10 mil títulos e presença em centenas de escolas públicas e particulares e bibliotecas espalhadas por todo o país. Além disso, também oferece apoio pedagógico aos educadores, relatórios que possibilitam acompanhar de perto a leitura efetiva de cada aluno e projetos que estimulam o hábito de ler em crianças e jovens.

A escola escolhe as turmas que farão uso da plataforma de leitura e o professor faz indicações de livros por turma, realiza atividades pedagógicas e acompanha a leitura por aluno em relatórios em tempo real.

Caria também acrescentou que não precisa estar na escola para acessar a plataforma e que existem diversas ferramentas que podem apoiar o professor no monitoramento das leituras realizadas pelos alunos. “Eles podem fazer as leituras em casa, por tablets, celulares. Temos um aplicativo onde os estudantes realizam o login e podem efetuar as leituras. É bom ressaltar que a plataforma disponibiliza um diagnóstico leitor do que os estudantes acessam”, ressaltou.

Fonte: Asscom Sejel

Deixe uma resposta