Agente penitenciário é esfaqueado e morre no Compaj

Agente penitenciário é esfaqueado e morre no Compaj

Um agente penitenciário foi assassinado, na tarde deste sábado, por detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim, no km 8 da BR-174 (Manaus – Boa Vista). A vítima se chamava Alexandro Rodrigues Galvão, de 36 anos, e foi golpeado por golpes de uma faca artesanal em um princípio de rebelião dos detentos. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) conseguiu controlar a situação.

 

Foto: Adneison Severiano

 

Os detentos que cometeram o crime são do Pavilhão 3 do Compaj, do regime fechado. Após sofrer as facadas que atingiram inclusive o pescoço, o agente foi encaminhado às pressas ao Hospital e Pronto Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, na Zona Norte de Manaus, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Alexandro Galvão trabalhava há 4 anos no Compaj – Arquivo Pessoal

 

O secretário de administração da Seap, Coronel Cleitman Coelho, disse que o princípio de rebelião aconteceu após a notificação de que visitantes estavam sendo detectados na tentativa de entrar com drogas no Compaj. No momento do crime, mais de 100 visitantes já estavam dentro do presídio.

Outro grupo, que tentava entrar para visitar os detentos, entrou em pânico quando os agentes foram acionados no momento da ocorrência. Alexandro foi rendido por um detento antes de fechar o portão de acesso à área de convivência e, em seguida, recebeu as estocadas.

Em nota, a empresa Umanizzare lamentou a morte do agente e reafirmou que a situação dentro do presídio foi controlada.

“A Umanizzare ressalta ainda que o ato foi isolado e que a unidade prisional está sob controle e, neste momento com reforço policial. A empresa acrescenta, também, que irá colaborar com todo o processo de averiguação feito pela Secretaria de Segurança e pela polícia”.

Paulo Henrique Caminha

Deixe uma resposta