MPF e MP/AM articulam palestras sobre vacinação contra o sarampo para profissionais de saúde de todo o estado

MPF e MP/AM articulam palestras sobre vacinação contra o sarampo para profissionais de saúde de todo o estado
Foto: Reprodução/Internet

A partir de articulação do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas e do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), o Centro de Mídias da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) do Amazonas transmitiu, nos dias 17 e 18 deste mês, palestras sobre a importância da vacinação contra o sarampo, destinadas a profissionais da saúde e da educação, representantes de órgãos de controle e da sociedade civil atuantes na capital e nos 61 municípios do interior do estado, em ação intitulada “Jornada da Saúde: vacinar é proteger”.

Transmitidas por videoconferência, as oito palestras que fizeram parte da programação foram ministradas por profissionais da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde. A transmissão foi acompanhada em todos os municípios do Amazonas. A ação dá continuidade às atividades iniciadas a partir de recomendação expedida pelos Ministérios Públicos, em agosto deste ano, para que o Estado do Amazonas e o município de Manaus promovessem ampla divulgação sobre o surto de sarampo no Estado.

Para a procuradora regional dos Direitos do Cidadão Bruna Menezes, o objetivo da atividade foi instruir, principalmente, os profissionais do interior do Estado e, consequentemente, reforçar a importância da vacinação para os moradores de todos os municípios. “Os registros apresentados pela FVS mostram que os municípios do interior estão com baixa imunização, o que foi fator decisivo para que nós expandíssemos a ação que estava centralizada em Manaus”, informou.

A promotora de Justiça Cláudia Câmara ressaltou o papel do Ministério Público nessa campanha. “A importância do Ministério Público é a de se unir às autoridades sanitárias para mudar a realidade da baixa cobertura vacinal no Amazonas, que se iniciou com uma epidemia vacinal em Manaus e pode chegar ao interior. Nosso objetivo é buscar mecanismos para evitar novos casos”, afirmou.

Dados preocupantes – De acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde, mais de dez mil casos de sarampo já foram registrados em todo o país. Somente no Amazonas, são 9.695 casos confirmados e 347 em Roraima. Por conta do surto de sarampo, concentrado na região Norte, o Brasil pode perder certificação de eliminação da doença, concedido pela Organização Pan-Americana da Saúde. O prazo para reverter o surto é fevereiro de 2019, segundo alerta da entidade.

Deixe uma resposta