’24/08/2019’

DENÚNCIA: Moradores do Ramal Amazonas, em Rio Preto da Eva reclamam de infraesturas e esquecimento por parte das autoridades

DENÚNCIA: Moradores do Ramal Amazonas, em Rio Preto da Eva reclamam de infraesturas e esquecimento por parte das autoridades

De acordo com informações da presidente da Associação dos Produtores Rurais do Ramal Amazonas, Sônia Maria da Silva Machado, no quilometro 08 do ramal na comunidade União da Paz, a situação está uma verdadeira calamidade.

O Ramal Amazonas está localizado na AM 010, no município de Rio Preto da Eva, na estrada de Itacoatiara.

Os produtores rurais solicitam ajuda do prefeito Anderson Souza, para que olhem com carinho pelos moradores que estão a mercê do descaso e esquecidos pelo poder público.

“Estamos esquecidos aqui dentro, somos 170 famílias e 50 dessas famílias não tem rede elétrica, muitos comem comidas estragadas, porque o sal não conserva quase nada”, explicou a presidente Sonia Maria.

A presidente da associada disse a nossa equipe que é uma verdadeira tristeza, todos dias eles enfrentam grades desafio e são sacrificados, por que as crianças precisam se locomover para as escolas, mas as condições das vicinais não ajuda pelas condições que se encontra.

A comunidade é carente de energia elétrica, escolas e pavimentação nas vicinais, além de postos médicos para atender os enfermos.

Deixamos aberto aos gestores para qualquer posição sobre a situação do Ramal Amazonas e da comunidade União da Paz.

“Aqui não temos transporte nem ônibus para nossas crianças e tão pouco para transportarmos nossos produtos que traz os benefícios de sobrevivência como: macaxeira, polpas de cupuaçu, farinha, carnes e peixe, além de não vendermos ainda apodrece, estamos nas mãos de Deus”, finalizou a presidente.

A rota escola que os moradores compartilham é pequena e vive quebrando de acordo com os moradores, o posto médico e no km 135, e o que atende no Rio Preto os moradores quando adoecem são carregados em redes, é preciso caminhar por 22 km até o transporte para levar os doentes.

Fonte: Blitz Amazônico

Deixe uma resposta