’24/08/2019’

Organizada do PSG declara guerra a Neymar. Não suporta o brasileiro

Organizada do PSG declara guerra a Neymar. Não suporta o brasileiro

“Neymar, hijo de p…”

Foi o coro que dominou a ala mais barulhenta do estádio Parque dos Príncipes, em Paris, neste domingo de recomeço do Campeonato Francês.

Ele ecoava do espaço reservado para os ‘ultras’ torcedores organizados mais radicais do PSG.

Nacionalistas, fanáticos pelos clube, a imprensa francesa já esperava uma reação ao brasileiro.

No mesmo espaço, atrás do gol Norte, duas faixas.

Uma ironizando sua desventura sexual com a modelo Najila Trindade, que acabou expondo também o clube.

E outra direta.

“Cai fora daqui.”

Não é segredo que o jogador que o PSG pagou o preço mais alto da história, decidiu sair do clube. Além de desprezar a equipe, disse que sua maior alegria no futebol foi quando, jogando pelo Barcelona, goleou o PSG por 6 a 1, na Champions.

Estocada desrespeitosa, proposital.

Com mais três anos de contrato, Neymar estava forçando a saída do clube. Tornando o ambiente insuportável para ele porque queria.

Acreditou que nem tivesse de voltar ao PSG, depois das férias. Só que os dirigentes não se dobraram à sua vontade.

Com a ameaça silenciosa de o segurar, o obrigando apenas a treinar, sem vendê-lo para o Barcelona ou qualquer outra equipe, como ele deseja, Neymar se viu obrigado a treinar, fazer pré-temporada com o time na China.

Não jogou a decisão da Supercopa da França. Estava suspenso. Tentou comemorar a conquista diante do Rennes. Mbappé, brincando, deixou claro que ele não era bem-vindo à comemoração. Pelas redes sociais, os ‘ultras’ adoraram a atitude do atacante francês.

Mas eles esperavam a primeira partida do Campeonato Francês, hoje, contra o Nimes. Queriam e demonstraram sua raiva para o mundo.

Só que acabaram agindo como cúmplice de Neymar.

Tudo o que ele quer é voltar a atuar na Espanha.,

A preferência seria o Barcelona.

Mas o Real Madrid, de acordo com a imprensa francesa, tem a preferência dos  dirigentes  do PSG. Por conta do relacionamento entre os clubes.

A notícia do dia  é que aceitam emprestar o atacante ao Real Madrid por um ano, desde que exista a obrigação de comprar o brasileiro, ao final do empréstimo.

Mesmo assim, há muita dúvida.

Por conta de Zidane, que não quer o problemático atacante.

A janela na Espanha fecha no dia 2 de setembro.

Há três semanas para a situação ser resolvida.

A situação atrapalha também o clube francês.

O time precisa ser montado para a Champions.

Ninguém sabe se com ou sem Neymar…

Fonte: R7.com

Deixe uma resposta