Enem no AM teve salas com poucos participantes e baixa movimentação por conta da pandemia

Enem no AM teve salas com poucos participantes e baixa movimentação por conta da pandemia
Estudantes do Amazonas realizaram Enem neste mês, porque estado vivencia colapso na saúde em janeiro. — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM

A aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no Amazonas foi finalizada nesta quarta (24). Diferente dos demais estados, onde a prova aconteceu em dois domingos d

No Amazonas, a aplicação do Exame Nacional foi adiada para os dias 23 e 24 de fevereiro por conta do colapso causado pela pandemia da Covid-19 em janeiro deste ano, durante a segunda onda do coronavírus.

Durante esses dois dias de realização do Exame, o governador Wilson Lima decretou ponto facultativo e feriado escolar. O resultado Enem deste ano deve ser divulgado no dia 29 de março.

e janeiro, o exame foi realizado em dois dias consecutivos. Em locais de prova de Manaus, a movimentação de candidatos este ano foi baixa devido a pandemia da Covid-19.

Em Boca de Acre, no interior do Amazonas, as provas do Enem foram canceladas por conta da enchente que atinge a cidade. A cidade entrou em situação de emergência.

Na tarde desta quarta-feira (24), na Escola Estadual Professor José Bernardino Lindoso, a movimentação de saída dos candidatos foi tranquila, diferente dos anos anteriores, que costuma ter aglomeração de inscritos em frente ao local.

O estudante Tiago Azulay Viana, de 18 anos, participa do Enem pela primeira vez. Ele já tem experiência em vestibulares locais, como o Processo Seletivo Contínuo (PSC) da Universidade Federal do Amazonas e o da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), por meio do Sistema de Ingresso Seriado (SIS). O jovem sonha em cursar medicina.

“O coronavírus atrapalhou muito o estudo das pessoas, mas creio que vai ser uma boa experiência para todos. Eu fiz o ensino híbrido ao final do ano, foi bem dinâmico. Não tive problemas no entendimento da prova, foi bem explicada no geral. Nas salas, foram poucas pessoas participando, o distanciamento foi cumprido”, disse.

Já Grasielle Silva Passos, de 25 anos, participa do Enem pela terceira vez. Ela tenta uma bolsa de estudos por meio do vestibular para o curso de Estética.

“Eu estudei bastante sobre redação, mas preparação para estudar foi pouca pois eu trabalho, mas deu para fazer a prova, foi puxado porque foram dois dias”, comentou.

Grasielle disse que já chegou a cursar enfermagem, mas dessa vez, comentou que espera alcançar uma boa nota para conseguir uma bolsa de estudos.

Assim como ela, o motorista de aplicativo José Odair da Silva Deived, de 49 anos, participa do Enem pela quarta vez. Ele é formado em administração de empresas e chegou a cursar dois períodos de direito, mas teve que trancar a faculdade por conta da situação financeira. Ele se preparou para fazer a prova e sonha com uma bolsa para voltar aos estudos em uma universidade pública.

“Me preparei em casa, não tinha como eu ir para cursinho, e já tenho experiência de outros cursos que eu já fiz, eu utilizei. O vestibular foi tranquilo, normal, inclusive a redação estava muito boa. Esse ano, a prova foi mais tranquila que os outros anos”, comentou.

O motorista saiu da escola com a sobrinha, de 19 anos, que fez prova no mesmo local. A movimentação em escolas e faculdades de Manaus após as provas foi tranquila, comparada aos anos anteriores, que costumam ser marcadas pela aglomeração de candidatos em frente aos locais de provas.


Fonte: G1 Amazonas.

Deixe uma resposta