Festa clandestina com cerca de 300 pessoas é encerrada em Manaus

Festa clandestina com cerca de 300 pessoas é encerrada em Manaus
Festa com mais de 300 pessoas é encerrada em Manaus — Foto: Divulgação

Uma festa clandestina com cerca de 300 pessoas foi encerrada, no domingo (3), em Manaus. O organizador do evento foi detido.

No local da festa clandestina, realizada no Balneário Festa Clube, no bairro Alvorada, os fiscais flagraram aglomeração de pessoas e um show com música ao vivo. “A equipe conseguiu dissipar aqueles que lá estavam bebendo. O proprietário da casa foi autuado nas multas administrativas e foi conduzido até a Delegacia Geral”, explicou o delegado Christiano Castilho, responsável pela fiscalização.

O responsável assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e vai responder por descumprimento de medida sanitária e crime de desobediência.

Durante o fim de semana, 44 estabelecimentos foram vistoriados pela Central Integrada de Fiscalização. Seis estabelecimentos foram autuados por descumprimento das medidas sanitárias de proteção contra a Covid-19 e por passar do horário permitido para funcionamento. O decreto publicado pelo governo do estado restringe a circulação de pessoas e o funcionamento das atividades não-essenciais entre 21h e 6h.

Na sexta-feira (19), um ponto de venda de lanches, localizado no bairro Planalto, zona centro-oeste de Manaus, teve suas atividades encerradas pela fiscalização. No momento em que os agente chegaram, foi constatado que havia clientes consumindo produtos no local, sendo posteriormente autuado pelo Programa Estadual de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM).

Na noite de sábado (20), um pub localizado na rua Canamari, bairro Cidade Nova, na zona norte da capital, estava funcionando sem a documentação necessária. O proprietário do estabelecimento foi conduzido à central de flagrantes, na Delegacia Geral.

Evento era realizado no bairro Alvorada, em Manaus — Foto: Divulgação
Responsável pela festa clandestina foi detido em Manaus — Foto: Divulgação

Fonte: G1 Amazonas

Deixe uma resposta