Líder comunitário é assassinado durante festa de aniversário em Manaus

Líder comunitário é assassinado durante festa de aniversário em Manaus

O líder comunitário André Queiroz Castro, de 36 anos, foi assassinado na noite de sábado (27), no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus. A vítima atuava na comunidade Nossa Senhora de Fátima I, onde ocorreu o crime, e também era assessor da vereadora Glória Carratte.

Ele comemorava o aniversário com amigos e familiares, quando por volta das 23h40 um homem não identificado chegou ao evento e atirou. Ele foi atingido na região da cabeça.

O atirador fugiu em uma motocicleta com a ajuda de um comparsa. Ainda ferido, o líder comunitário chegou a ser socorrido para o Hospital João Lúcio, na Zona Leste, mas não resistiu.

Moradores relataram que a vítima era uma pessoa querida pela comunidade e sempre ajudou as pessoas no que pôde.

Em redes sociais, a vereadora Glória Carratte lamentou a morte do rapaz. Disse que recebeu a noticia com profunda tristeza e que ele foi brutalmente assassinado.

“André era assessor do meu gabinete e realizava um ótimo trabalho na Zona Norte da cidade, em especial na comunidade Nossa Senhora de Fátima, de onde também era líder comunitário e muito querido por todos. Sempre foi conhecido por desempenhar um bom trabalho em prol da comunidade e por reivindicar melhorias para as famílias daquela localidade. Não media esforços para ajudar quem precisasse”, disse a vereadora por meio de nota.

O deputado Wilker Barreto também se pronunciou sobre a morte do líder. Ele disse que André trabalhou com ele em 2017, na época em que era vereador. O deputado escreveu que o rapaz foi “assassinado de forma cruel e o caso lhe deixa consternado e preocupado com a violência estrondosa, tanto em Manaus quanto no interior”.

“André esteve ao meu lado até 2017, quando exerci a função de vereador da nossa capital. Era evidente o carinho e a preocupação que ele tinha com cada morador. Buscando o crescimento e a valorização da Comunidade, atualmente, André prestava seus serviços à Câmara Municipal de Manaus (CMM), onde assessorava uma colega deste parlamento”, escreveu o deputado.

O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros que investiga o caso.


Fonte: G1 Amazonas

Deixe uma resposta