Vereadora de Manaus que criticou beijo entre homens no BBB omitiu-se sobre corte de atendimento a 40 mil servidores na pandemia

Vereadora de Manaus que criticou beijo entre homens no BBB omitiu-se sobre corte de atendimento a 40 mil servidores na pandemia
A vereadora não utilizou o espaço de fala para cobrar o prefeito de Manaus sobre volta do plano de Saúde aos servidores. (Reprodução/Internet)

MANAUS – Enquanto o prefeito de Manaus David Almeida (Avante) mantém a suspensão do plano de saúde de mais de 40 mil servidores públicos, a vereadora Glória Carrate (PL) preferiu usar o espaço na Câmara Municipal de Manaus (CMM) nessa segunda-feira, 26, para criticar o beijo entre os participantes Fiuk e Gil do Big Brother Brasil (BBB), ao invés de incentivar a fiscalização às ações da prefeitura durante a pandemia de Covid-19.

A parlamentar não cobrou providências sobre a suspensão dos atendimentos de urgência e emergência da ManausMed em convênio com o Hospital Check UP, o único que atendia os pacientes para os dois tipos de procedimentos na capital amazonense e reservou parte do tempo para comentar o ocorrido no programa, que repercutiu nacionalmente e foi duramente criticado por internautas, especialistas e a comunidade LGBTQIA+.

Agravamento de casos

Segundo apuração da CENARIUM O cancelamento do plano de saúde pode ter contribuído para agravar os casos de servidores e dependentes deles infectados pelo novo coronavírus no período de janeiro a fevereiro deste ano, que não conseguiram atendimento em hospitais públicos.

O número de servidores municipais de Manaus, que está sem plano de saúde para os casos hospitalares, representa a quantidade de funcionários que aderiram ao credenciamento da Manausmed, pasta que cuida do atendimento médico dos trabalhadores da prefeitura. Segundo os servidores, apesar da suspensão do atendimento, o desconto do plano é feito “rigorosamente” nos contracheques.

Atuação na pandemia

Em consulta ao site da Câmara de vereadores de Manaus, a própria parlamentar reforçou, em junho do ano passado, que a parceria com os laboratórios particulares por meio da Manausmed, que há época estava vigente, poderia agilizar a análise dos testes de Covid-19 aos servidores da prefeitura.

“Terão direito ao exame, bem como seus resultados, os funcionários públicos que sejam conveniados nesse plano de saúde, e sejam com encaminhamento médico”, explicou a vereadora, que, para isso, apresentou duas indicações 192 e 193/2020 na sessão plenária virtual da Câmara Municipal de Manaus (CMM), no dia 29 de junho de 2020.

Movimentação na quarentena

Ainda em 2020, a CENARIUM produziu uma longa lista de vereadores que esbanjaram gastos no mês abril, com R$ 200 mil com combustíveis, aluguel de veículos e barcos, enquanto a população seguia em meio às incertezas por conta da pandemia de Covid-19, que tirou das ruas trabalhadores formais e informais, o que impactou diretamente na renda das famílias e na economia do Estado.

Gloria Carrate, vereadora e mãe da empresária que “furou” a quarentena, reabrindo o salão de beleza por meio de decreto, aderiu ao movimento de gastos com combustíveis e aluguéis de carros com R$ 8.500 de gasto durante o decreto de restrições naquele mês.

Pouca relevância

Carrate exerce o sexto mandato consecutivo na CMM e atua como vereadora há 20 anos. Em consulta ao site da CMM, a CENARIUM verificou que o último Projeto de Lei (PL) de autoria da parlamentar foi há seis anos, referente a “obrigatoriedade do pagamento de premiação em pecúnia aos atletas vencedores de corrida de rua, maratonas e congêneres no âmbito do município de Manaus”.

Último Projeto de Lei (PL) de autoria da vereadora no site da Câmara Municipal de Manaus (CMM) data de 2015 (Guilherme Oliveira/Revista Cenarium)

O site da Câmara Municipal durante a busca por Projetos de Lei da vereadora não apresentam nenhum resultado. Tanto para projetos ou leis já sancionadas. Apenas na aba “notícias” são informadas indicações de Glória Carrate, além de outras informações sobre visitas e demais ações da parlamentar.

Pouco decoro

Em sessão virtual da Casa legislativa, no dia 1º de abril de 2020, a vereadora, que atualmente é presidente da Comissão de Ética da Câmara, que se classifica como defensora da moral e dos bons costumes, deixou escapar no microfone em alto e bom som, palavras de baixo calão.

Glória já havia se pronunciado na sessão e questionava os assessorados se a fala dela teria sido gravada. Com uma resposta negativa, a vereadora não economizou no “palavrão”, que constrangeu os colegas de poder e foi motivo de risada. O caso também teve repercussão em sites locais.

Agora cabe a Glória Carrate investigar se William Lauschner, vereador conhecido por ser proprietário do Porão Alemão, quebrou o decoro parlamentar durante a gravação de um vídeo no gabinete da Casa.

Repúdio

“Gostaria de deixar meu repúdio sobre o ocorrido ontem na TV Globo. Eu sei que a TV Globo está se lixando para o Amazonas e para a Câmara de Manaus. Ontem… Eu não assisto ao Big Brother, mas nas redes sociais de hoje aparece os dois artistas, que se dizem artistas da Globo, pelados, dando ‘bitoquinha’, se beijando, e é uma falta de respeito com a sociedade, com as famílias do nosso Brasil”, disse Carratte.

Outro lado

Ao vereador cabe elaborar as leis municipais e fiscalizar a atuação do Executivo – no caso, o prefeito. Cargos de secretaria ou presidência não eximem os parlamentares de emitir posicionamentos sobre diversas situações, que podem utilizar o espaço legislativo para emitir opiniões, tal como fez Glória Carrate sobre o BBB.

A reportagem entrou em contato com a parlamentar sobre quais providências estão sendo ou serão tomadas em relação à suspensão do plano de Saúde. Glória Carrate respondeu que os esclarecimentos devem ser solicitados ao presidente da Comissão de Saúde da CMM, presidida pelo vereador Dr. Daniel Vasconcelos (PSC).

Deixe uma resposta