Polícia Civil do Amazonas apreende adolescente de 14 anos que planejava massacre em escola de Manaus

You are currently viewing Polícia Civil do Amazonas apreende adolescente de 14 anos que planejava massacre em escola de Manaus
Polícia Civil do Amazonas apreende adolescente de 14 anos que planejava massacre em escola de Manaus 1
Imagem divulgação

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), apreendeu na terça-feira (17/08), por volta das 16h, um adolescente de 14 anos que planejava realizar um massacre em uma escola pública localizada no bairro da Glória, zona sul de Manaus. A ação policial ocorreu no bairro Novo Aleixo, zona norte da capital.

Durante coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (18/08), no prédio da Delegacia Geral, situado na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste, estiveram presentes o delegado Alessandro Albino, diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM); delegada Joyce Coelho, titular da Depca; e a delegada Elizabeth de Paula, titular da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai)

Na ocasião, Albino destacou o trabalho exitoso realizado pelas equipes de investigação da Depca. “Mais uma vez temos o privilégio de apresentar mais um trabalho da Polícia Civil, que desta vez apreendeu um adolescente que planejava um ato de terrorismo em uma escola pública da cidade. Ressalto que as ações da PC-AM não param, e estamos sempre trabalhando em prol da segurança da nossa população”, enfatizou.

De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da Depca, as diligências iniciaram após as equipes receberem um monitoramento do Laboratório de Operações Cibernéticas (Cyber-Lab), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), com conversas sobre violência e atos de terrorismo, entre o adolescente amazonense e outros dois, que moram nos estados do Rio Grande do Norte e Goiás.

“Esse trio estava arquitetando um atentado que ocorreria de forma simultânea em suas respectivas cidades. Eles inclusive chegaram a estudar massacres anteriores, como o de Columbine, ocorrido nos Estados Unidos; o de Suzano, em São Paulo; e o de Realengo, no Rio de Janeiro”, explicou a delegada.

Segundo a autoridade policial, durante as investigações, foi possível identificar o indivíduo por meio das informações descritas no relatório do MJSP, ocasião em que as equipes se dirigiram até a residência dele, no Novo Aleixo, e efetuaram sua apreensão.

“Ele foi encaminhado à Depca juntamente com seu pai. Durante depoimento, ele confessou os fatos e disse que era o mentor do plano, e que conheceu os outros dois adolescentes por meio de uma rede social. Ele contou, ainda, que para colocar o plano em prática, estava produzindo coquetéis molotov e bombas caseiras”, detalhou Joyce.

Após os procedimentos na Depca, ele foi conduzido para a Deaai. A delegada Elizabeth de Paula, titular da Especializada, explicou que, durante as oitivas na unidade policial, o adolescente foi atendido pela equipe de investigação, psicológicos e assistentes sociais.

“Durante depoimento, ele alegou que a motivação para ação seria o bullying que havia sofrido naquela escola. Por isso, ressalto que pais e responsáveis estejam atentos para o que os adolescentes estão passando ou que fazem na internet, pois o ambiente virtual não é uma terra sem lei, e os serviços de inteligência estão sempre alertas para tudo o que ocorre nesse meio”, ressaltou Elizabeth.

Procedimentos

O adolescente responderá por ato infracional análogo a atos de terrorismo. Ele permanecerá na Deaai para a realização dos trâmites cabíveis, e também aguardará audiência de custódia no Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM).

Fonte: Ascom Polícia Civil do Amazonas

Deixe uma resposta