’24/08/2019’

Moradores de áreas alagadas se preocupam com a cheia em Manaus

Moradores de áreas alagadas se preocupam com a cheia  em Manaus

Todos os anos, pontes são improvisadas para facilitar acesso de moradores. Primeiro alerta de cheia será divulgado em março deste ano.

amílias que moram em áreas de alagamento em Manaus já começaram os preparativos para a cheia do Rio Negro. Apesar de o primeiro alerta ser divulgado apenas em março deste ano, o trabalho de revitalização das passarelas já começou. Ao todo, 15 bairros na capital são prejudicados pela cheia todos os anos.

A dona de casa Silvana Gonçalves mora com a família no Beco do Pescador, no bairro Mauazinho, na zona Leste de Manaus, e todos os anos tem a casa afetada pela cheia do rio. Segundo ela, mesmo com a revitalização das rampas, o acesso fica ruim para crianças e idosos.

Todos os bairros às margens do Rio Negro são afetados pela cheia. Ao todo são 15, do bairro Compensa na zona Norte da capital até o Puraquequara, na zona Leste.

A área onde Silvana mora alaga quando o Rio Negro atinge a cota entre 25 e 26 metros. Com isso, todas as famílias que moram no beco ficam isoladas e o único caminho para sair de casa é através das pontes improvisadas.

As áreas atingidas pela cheia são monitoradas pela Defesa Civil. A construção das pontes ajuda a amenizar a dificuldade de acesso pelos moradores. Além da área urbana de Manaus, o órgão atende, ainda, outras 12 comunidades da zona rural, principalmente com cestas básicas.

Fonte: G1 Amazonas

Foto: Internet G1 AM

Deixe uma resposta