Sambódromo de Manaus passa por reforma para ampliar e melhorar espaços de arte

Sambódromo de Manaus passa por reforma para ampliar e melhorar espaços de arte

As obras de melhorias no Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho – Sambódromo, onde funciona a sede do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro começaram nesta quinta-feira, 14. Estão sendo recuperados os sistemas de abastecimento de água e de esgoto e as instalações elétricas. Também estão sendo sanados os problemas de infiltração no prédio e nos banheiros, que estavam depredados, e estão sendo reformados.

De acordo com o secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz, a reforma deverá estar concluída até o dia 25 de fevereiro, de forma que o espaço esteja todo recuperado e possa ser utilizado em sua capacidade plena, pelos alunos do Liceu de Artes e Ofícios e também pela população de um modo geral, nos espetáculos oferecidos no local.

O espaço também receberá reforço no sistema de prevenção contra incêndio, com o objetivo de garantir total segurança aos alunos, servidores e todas as pessoas que frequentam o local.

Ao todo, estão previstos serviços de recolocação de telhas, confecção e instalação de toldo, tratamento de impermeabilização dos reservatórios, pintura do prédio, sinalização, instalações hidrossanitárias, esquadrias, limpeza e manutenção gerais, instalações elétricas externas, sistema de combate a incêndio e manutenção de duas subestações.

Cursos gratuitos

Palco de diversos espetáculos realizados durante o ano, o Sambódromo conta com espaço fixo destinado ao Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro, onde são oferecidos cursos gratuitos, que contribuem com o desenvolvimento técnico-artístico de crianças e jovens do Amazonas.

Atualmente, a unidade do Liceu no Sambódromo atende 2.461 jovens e crianças, sendo 405 em cursos de Música Erudita, 711 em Música Popular, 705 em Dança, 340 em Teatro, 150 no núcleo de Artes Visuais e 150 no de Coral.

A reforma no Sambódromo beneficiará, ainda, os usuários da Biblioteca Braille do Amazonas, instalada no Bloco C do espaço, que oferece vários meios para que o deficiente visual tenha acesso à cultura, entre eles a realização de cursos de informática e música (violão e teclado).

Fotos: Michael Dantas e texto com informações SEC

 

 

Deixe uma resposta