Em meio a colapso, feira da Manaus Moderna segue com registros de aglomerações

Em meio a colapso, feira da Manaus Moderna segue com registros de aglomerações
Fluxo intenso de pessoas foi registrado na Feira da Manaus Moderna, neste domingo (7). — Foto: Patrick Marques/G1 AM

Em meio ao colapso na Saúde provocado por um novo surto de Covid, a feira da Manaus Moderna, no Centro da capital, segue com registros de aglomeração de pessoas. Na manhã deste domingo (7), além do fluxo intenso de clientes, pessoas foram flagradas sem máscaras e descumprindo as normas de distanciamento social.

As feiras tiveram o funcionamento ampliado para 4h às 15h, desde segunda (1º). O governo prorrogou, até 14 de fevereiro, a restrição na circulação de pessoas e fechamento do comércio não essencial.

O Estado enfrenta um novo surto de Covid, e sofre com colapso no sistema de saúde. Até o sábado (6), mais de 8,9 mil pessoas morreram por complicações da doença desde o começo da pandemia no estado.

A cuidadora de idosos Maria Zélia Barbosa, de 52 anos, foi com a filha e o neto para a Feira da Manaus Moderna para fazerem compras durante a manhã. Quando chegaram ao local, se depararam com a aglomeração de pessoas e ela decidiu não entrar.

Feira da Manaus Moderna lotada na manhã deste domingo. — Foto: Patrick Marques/G1 AM

Ela contou que estava no Rio Grande do Sul a trabalho e retornou para Manaus há 15 dias. Ela criticou uma falta de fiscalização do cumprimento das normas de prevenção à Covid-19, como foi visto por ela na Feira da Manaus Moderna.

“O pessoal não tá se respeitando. Por isso essas mortes todas aqui em Manaus. Eu vi que o comportamento é completamente diferente. Não consegui nem entrar porque está muita aglomeração. Eu vou embora para casa, porque não tem como”, disse Maria Zélia.

A servidora pública Almira Carvalho, de 64 anos, também foi até a feira com a irmã Fátima Carvalho, de 61 anos. Ela contou que já teve Covid-19 e passou do período de transmissão mas, como a irmã ainda não teve a doença, ela ficou do lado de fora da feira.

“Eu deixei ela separada aqui e fui lá fazer as compras. Não imaginei que estaria assim desse jeito. Tem muita gente e aglomeração demais. Isso não faz bem. Espero que a gente possa ser vacinadas logo”, disse Almira.

Almira Carvalho teve que deixar irmã Fátima na porta da Feira da Manaus Moderna para fazer compras devido a aglomeração de pessoas. — Foto: Patrick Marques/G1 AM

Alteração nas medidas restritivas

O Decreto nº 43.377 com as mudanças nas restrições para frear o avanço da pandemia da Covid-19 no Amazonas foi publicado pelo governo do estado no diário oficial, no sábado (6). As medidas anunciadas na sexta-feira (5) pelo governador Wilson Lima entram em vigor no dia 8 e seguem até 14 de fevereiro.

Veja o que muda:

  • Circulação de pessoas será restrita de 19h às 6h, com exceção apenas para casos de necessidade;
  • Comércio só pode atuar por meio de delivery, com entregas entre 8h e 17h
  • Restaurantes e bares pode atuar para delivery entre 6h e 22h, e para drive-thru entre 6h e 18h;
  • Lojas de conveniência podem funcionar até 18h, sem consumo no local;
  • Assistência técnica de celulares, eletrodomésticos ou eletrônicos podem atender em domicílio, de 8h às 17h;
  • Serviços de controle de pragas podem atuar de 8h às 17h;
  • Indústrias podem funcionar por 24h, com ajuste de turnos pra não haver deslocamento durante o toque de recolher;
  • Serviços de coleta e entrega para indústria podem funcionar de 6h às 18h;
  • Permitidas obras na saúde, indústria, infraestrutura, além de obras emergenciais de reparo em infraestrutura básica, predial ou viária.

————

Fonte: G1 Amazonas

Deixe uma resposta