Governo Bolsonaro vai privatizar oito aeroportos do Amazonas

Governo Bolsonaro vai privatizar oito aeroportos do Amazonas
Foto: reprodução

Em estudo desde setembro do ano passado, a privatização de oito aeroportos do interior do Amazonas começou a se concretizar nesta terça-feira (23), com a publicação, no Diário Oficial da União de decreto do presidente Jair Bolsonaro que lista os empreendimentos rodoviários, portuários e aeroportuários que entrarão no Programa Nacional de Desestatização (PND).

A medida se aplica a 24 aeroportos sendo que o Amazonas é o estado com maior número de aeroportos incluídos na lista: os de Parintins, Carauari, Coari, Eirunepé, São Gabriel da Cachoeira, Barcelos, Lábrea e Maués.
Entre os empreendimentos aeroportuários estão também os aeroportos Santos Dumont e de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro; Congonhas e Campo de Marte, em São Paulo; os aeroportos Tenente Coronel Aviador César Bombonato (Uberlândia), Mário de Almeida Franco (Uberaba) e Mário Ribeiro (Montes Claros), ambos em Minas Gerais.

A lista inclui, ainda, os aeroportos Val-de-Cans (Belém), Maestro Wilson Fonseca (Santarém), João Correa da Rocha (Marabá), Carajás (Parauapebas), Altamira (em Altamira), no Pará; os de Corumbá, Ponta Porã, e de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul; e o Aeroporto Internacional Alberto Alcolumbre, em Macapá (AP).

O Ministério da Infraestrutura vai fazer os estudos sobre qual modelo é mais vantajoso, se venda em bloco ou individual, por exemplo, e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) ficará responsável pelos atos executivos necessários à desestatização.


Fonte: Portal Único

Deixe uma resposta