Familiares de entregador morto se revoltam com Rocam: ‘despreparados’

Familiares de entregador morto se revoltam com Rocam: ‘despreparados’

Familiares do entregador delivery Endrio Silva e Souza, de 20 anos, realizaram uma manifestação na bairro da União, local onde o jovem morava e foi morto, durante uma abordagem das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), na noite de terça-feira (30). Com cartazes e muita comoção, familiares e amigos de Endrio foram as ruas, pedindo que a Justiça seja feita, já que afirmam que a vítima não tinha envolvimento com o crime e era trabalhador. Para a família, o entregador foi morto por engano, por “policiais despreparados”.

A polícia nega que tenha errado alvo, e em boletim de ocorrência, disse que uma equipe estava fazendo ronda, quando foi abordada por um motorista de aplicativo, que contou que havia sofrido uma tentativa de assalto por uma dupla em moto, mas que conseguiu fugir e encontrou os suspeitos com o veículo citado.

A família diz que a informação não é verdadeira, e que Endrio estava jogando baralho com dois amigos, e levou 4 tiros nas costas, que não o deixaram chegar com vida até o hospital 28 de Agosto, para onde um outro baleado no caso também deu entrada.

Já o motorista, que sofreu a tentativa de roubo compareceu ao 1º DIP, onde o caso foi registrado, para dar seu testemunho sobre os fatos. Um revólver calibre 32 foi apreendido, juntamente com porções de entorpecentes.

A Corregedoria Geral do Sistema de Segurança informou que, como é padrão em todos os casos de intervenção policial, uma sindicância é instaurada paralelamente ao inquérito policial para melhor esclarecimento dos fatos.


Fonte: Portal do Holanda

Deixe uma resposta