Médico veterinário é condenado a 3 anos de prisão por assediar e tentar estuprar funcionária em Manaus

Médico veterinário é condenado a 3 anos de prisão por assediar e tentar estuprar funcionária em Manaus
Condenação foi decidida pela 4ª Vara Criminal de Manaus, do Tribunal de Justiça do Amazonas. — Foto: Rickardo Marques/G1 AM

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) condenou um médico veterinário a 3 anos de prisão por assédio e tentativa de estupro contra uma funcionária, em Manaus. Ele foi preso em setembro de 2020, após a vítima denunciar os crimes. Outras cinco funcionárias também registraram Boletim de Ocorrência contra ele.

A condenação de três anos de prisão do médico veterinário foi determinada pela 4ª Vara Criminal de Manaus. Ele responde pelos crimes de assédio sexual e importunação sexual. O processo está em segredo de Justiça.

O caso veio à tona, no ano passado, após a vítima registrar boletim de ocorrência contra o homem e expor a situação em redes sociais. Com isso, um mandado de prisão foi expedido e, segundo a polícia, o homem foi preso na casa de um pastor, no bairro Manoa, no dia 17 de setembro de 2020.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), o médico veterinário permaneceu preso até o dia 2 de abril desde ano, quando deixou o sistema prisional após um alvará de soltura.

Vítima relata crimes

Ao G1, no ano passado, uma das vítimas, Bianca Lima Alves, de 22 anos, contou que foi estagiária do suspeito entre 2016 e 2018, mas recebeu uma nova proposta de emprego e começaria a trabalhar como veterinária na clínica dele, no bairro Manoa, no dia 9 de setembro. Foi nesse dia e local que tudo aconteceu, segundo ela.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

No boletim de ocorrência que foi registrado pela vítima, consta que o suspeito tentou beijá-la contra a sua vontade, além de tocar nas partes íntimas dela e propor fazer sexo em troca de dinheiro.

“Espero que ele pague por isso na penitenciária. Espero mesmo que o Conselho de Medicina Veterinária tome as medidas cabíveis diante desse “profissional” que envergonha nossa classe. Não foi fácil ter que me expor dessa maneira, mas valeu a pena”, disse a vítima na ocasião.

Após Bianca fazer a denúncia, outras cinco vítimas apareceram e também registraram boletim de ocorrência contra o médico veterinário.


Fonte: G1 Amazonas

Deixe uma resposta