Homem é preso pela 2ª vez suspeito de extorsão

Homem é preso pela 2ª vez suspeito de extorsão

Ele cobrava para não cortar fornecimento de casa com irregularidades. Segundo polícia, ele já foi preso anteriormente pelo mesmo crime.

Um ex-funcionário da Manaus Ambiental, de 26 anos, foi detido, nesta terça-feira (10), suspeito de extorquir moradores do bairro São Francisco, na Zona Sul de Manaus. De acordo com a polícia, o homem se passava por fiscal da concessionária de água e pedia dinheiro aos proprietários das casas que apresentavam irregularidades nos contadores.

Segundo a Polícia Civil, o crime foi descoberto por um funcionário da empresa, que teria visto o suspeito observando contadores de água no bairro e resolveu segui-lo. O coordenador de fiscalização da Manaus Ambiental, Francisco de Assis, afirmou que o homem abordava os donos das residências e cobrava para evitar o corte no fornecimento.

Após constatar o crime, o funcionário acionou a polícia. O suspeito foi detido por policiais da 1ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e encaminhado para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Assis contou que o ex-funcionário da concessionária foi preso em julho deste ano pelo mesmo motivo. “Na primeira vez ele estava com outras duas pessoas”, disse.

Segundo a polícia, o suspeito usava um crachá falso, blocos de multa e de advertência, um adesivo da Manaus Ambiental no carro em que praticava o crime e equipamentos para mexer nos registros, além de um uniforme antigo da empresa. “Esse homem já trabalhou em uma empresa terceirizada que prestava serviço para a Manaus Ambiental”, afirmou Francisco de Assis.

A soldado da 1ª Cicom, Daniele Vasconcelos, disse que o homem foi detido com um carro alugado e R$ 332,00. “Ele não apresentou nenhuma tipo de residência à prisão”, destacou.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito deverá ser indiciado por estelionato e falsidade ideológica. Ainda conforme a polícia, o homem não foi preso em flagrante porque nenhuma vítima de extorsão apareceu para denunciar o crime. O suspeito vai assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e deve ser liberado.

Fonte e Fotos: G1 Amazonas

Deixe uma resposta