Amazonas registra 3º maior taxa de gestantes com HIV no Brasil

Amazonas registra 3º maior taxa de gestantes com HIV no Brasil
Imagem de divulgação

O Boletim Epidemiológico HIV Aids, divulgado na terça-feira (27), em Brasília, revelou que o Amazonas tem a 3º maior taxa de gestantes infectadas com o HIV do país, e Manaus concentra a maioria dos casos registrados do vírus até 2017 no Estado. Segundo os números do boletim, entre a população geral, em dez anos, houve um aumento de 35% nos casos de Aids no Amazonas.

De acordo com o Ministério da Saúde, a taxa de detecção de gestantes com HIV no Brasil vem apresentando uma pequena tendência de aumento nos últimos anos devido ao incremento de testes rápidos distribuídos pela Rede Cegonha (uma estratégia do Ministério da Saúde implementa uma rede de cuidados para assegurar às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada à gravidez).

Imagem de divulgação

As regiões Norte e Nordeste foram as que apresentaram os maiores aumentos na taxa de gestantes com HIV, de 118,5% e 87,5% respectivamente, nos últimos dez anos. Em nível nacional. o Amazonas ocupa a terceira posição dos estados que apresentaram taxa de detecção do vírus em gestantes superior à taxa nacional em 2017, com 3,9 casos/mil nascidos vivos, atrás apenas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

A faixa etária dessas gestantes com HIV está entre 20 e 24 anos (28,3%). A maioria das gestantes infectadas com HIV possui da 5ª à 8ª série incompleta, representando 36,8% do acumulado de casos notificados no período. A proporção de mulheres com nível médio completo vem apresentando tendência de aumento, tendo passado de 7,8% em 2007 para 25,7% em 2017.

A Aids

A Aids é uma doença causada pela infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). Esse vírus ataca o sistema imunológico, que é o responsável por defender o organismo de doenças. De 1980 a junho de 2018, foram identificados 926.742 casos de Aids no Brasil. O país tem registrado, anualmente, uma média de 40 mil novos casos de Aids nos últimos cinco anos. Desde o início da epidemia, de 1980 até 31 de dezembro de 2017, foram notificados no Brasil 327.655 óbitos tendo o HIV/Aids como causa básica.

Reportagem: Paulo Henrique Caminha

Deixe uma resposta