Justiça decreta prisão preventiva do médium João de Deus

Justiça decreta prisão preventiva do médium João de Deus

A Justiça de Goiás decretou, nesta sexta-feira (14), a prisão preventiva de João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus. Ele é acusado de abuso sexual por mulheres que buscaram atendimento na casa. Relatos reunidos até o momento indicam que, depois da sessão, o médium ofereceria para as supostas vítimas atendimento particular, momento em que os abusos seriam cometidos.

Para o Ministério Público, a semelhança nos depoimentos reforçam as suspeitas contra o médium. De segunda a quinta-feira, 13, 330 denúncias foram coletadas pelo Ministério Público de Goiás.  O pedido de prisão preventiva baseou-se  em dois argumentos: em caso de liberdade, João de Deus poderia coagir as testemunhas e, caso mantivesse os atendimentos, fazer novas vítimas.

O advogado de defesa de João de Deus, Alberto Zacharias Toron, chamou o pedido de “descabido” na quinta-feira, 13, e solicitou que o médium permanecesse em liberdade.

As denúncias de abuso sexual surgiram na semana passada, quando o programa Conversa com Bial, da TV Globo, mostrou depoimento de mulheres que teriam sido vítimas de João de Deus. Depois da divulgação, começaram a surgir novos depoimentos.

Texto Paulo Henrique Caminha

Fonte: G1

Deixe uma resposta