Dono do Baratão da Carne pede desculpa por festa clandestina realizada pelo filho em condomínio de luxo em Manaus

Dono do Baratão da Carne pede desculpa por festa clandestina realizada pelo filho em condomínio de luxo em Manaus

O empresário Edilson Rufino, dono da rede de supermercados Baratão da Carne, enviou mensagem em grupo no Whatsapp de moradores do condomínio Ephygênio Salles pedindo desculpas aos vizinhos pela festa de aniversário realizada pelo filho dele, Edilson Rufino Filho, no último sábado (27), no condomínio Ephigênio Sales, onde a família reside.

No texto o empresário explicou que não estava em casa no momento do evento. “Eu e minha esposa estávamos na fazenda, com meus familiares e meus outros filhos de menor. (Foi) Quando o vizinho me ligou, me falando que havia vários carros na frente da minha residência e que o som estava alto”, escreveu.

O comerciante também afirma que o filho “foi sem noção” e garantiu que o erro não se repetirá. “Não haverá mais nenhuma festa, enquanto não acabar essa epidemia. Por favor parem de jogar pedra em mim e em minha família. Na minha terra, quando as pessoas veem uma árvore secando, elas regam e não jogam pedras. Eu sou pai. Será que nenhum filho de vocês nunca errou? O Edilson filho, pede desculpas, que perdoem ele. E eu como pai peço desculpas”.

Investigação policial
A Polícia Civil do Amazonas vai abrir um procedimento policial para apurar os relatos de realização do evento. Segundo a delegada-geral da Polícia Civil, Emília Ferraz, o objetivo é verificar se houve descumprimento às medidas sanitárias de prevenção à Covid-19 e a prática do crime previsto no Art. 268 do Código Penal Brasileiro, que prevê punições para quem age contra protocolos criados para impedir disseminação de doenças contagiosas.

Vídeos e posts que circulam em redes sociais serão analisados e poderão ser incorporados como proves. O caso será encaminhado para o 16° Distrito Integrado de Polícia, que é responsável pela investigação de crimes na área.

Leia o texto do empresário na íntegra:

Boa noite a todos
Quem não me conhece, eu sou o Edilson Rufino e Adriana Rufino. Sabado dia 27, meu filho fez aniversário, como é de conhecimento de todos, mas ele foi sem noção.
Eu e minha esposa estávamos na fazenda com meus familiares e meus outros filhos de menor. Quando o vizinho me ligou me falando que havia vários carros na frete da minha residência e que o Son estava alto. Ao chegar mandei que meu filho encerrasse o aniversário e ele atendeu meu mando, convidou que todos se retirassem, que eram aproximadamente 45 pessoas, e não 400 como o blog postou, o que não tem lógica, pois nem no Club do condomínio caberia tanta gente, quem diria em qualquer resistência do condomínio.
Não haverá mais nenhuma festa enquanto não acabar essa epidemia.
Por favor parem de jogar pedra em mim e em minha família.
Na minha terra quando as pessoas veem uma árvore secando, elas regam e não jogam pedras.
Eu sou pai, será que nenhum filho de vcs nunca errou?
É incrível como as coisas boas, ninguém comenta, pois eu e minha família doamos nosso tempo e nossas economias, indo para São Paulo, para comprar e doar oxigênio e salvar centenas de vidas em nossa cidade e nossos interiores( fiquei 40 dias viajando e comprado oxigênio, remédios e os kits pra usar nos cilindros). Mas não estou tentando justificar o erro com uma boa ação.
O Edilson filho, pede desculpas, que perdoem ele.
E eu como pai peço desculpas.
E por favor parem de crucificar a Síndica, pois ela vai acabar pedindo para sair, e todos sabem que ela é a melhor síndica que já tivemos. Se houver alguma reclamação cível ou criminal contra a síndica, meu filho assumirá o seu erro. Se a síndica for indiciada, o Edilson filho vai assumir o seu erro, e não ela responder pelo erro dele.


Fonte: Am Post

Deixe uma resposta