Fundação Alfredo da Matta libera reagendamento de consultas

Fundação Alfredo da Matta libera reagendamento de consultas
Suspenso desde janeiro - Foto: Divulgação

Manaus/AM – Pacientes da Fundação Alfredo da Matta (Fuam), que perderam consultas agendadas nos últimos três meses, já podem fazer o reagendamento. O procedimento estava suspenso desde o mês de janeiro, em função da necessidade de reduzir a circulação de pessoas na unidade, devido ao agravamento da pandemia de Covid-19 no Estado.

O reagendamento de consultas está liberado desde a última segunda-feira (05). É destinado àqueles pacientes que perderam ou que não puderam comparecer a um atendimento nos últimos meses.

Para as consultas no Ambulatório de Dermatologia Geral (Faixa Verde) e Dermatologia Tropical (Faixa Vermelha), o paciente precisa fazer o reagendamento de forma presencial, comparecendo à Fuam no horário de 7 às 10 horas, com documentos e cartão do paciente. Já as consultas nos demais ambulatórios devem ser reagendadas por telefone, também de 7 às 10 horas, atentando para a disponibilidade de agenda de cada setor. O telefone da Fuam é 3632-5800; Gerência de Cirurgias: 3632-5870 e Gerência de Prevenção de Incapacidades (fisioterapia): 3632-5840.

Retomada gradual – A liberação do reagendamento de consultas faz parte da retomada gradual dos atendimentos ambulatoriais na Fuam. Com a pandemia, alguns pacientes tiveram suas consultas remarcadas por seus médicos, após avaliarem individualmente cada caso; mas outros optaram, por vontade própria, por não sair de casa, deixando a consulta para ser remarcada assim que os reagendamentos fossem retomados.

No período crítico da pandemia neste início de 2021, o atendimento na Fuam foi mantido para pacientes de primeira vez, agendados pelo Sisreg – Sistema de Regulação do SUS – e para o acompanhamento de pacientes considerados mais graves ou daqueles que não podiam ter o tratamento e/ou a medicação descontinuados. O número de consultas foi reduzido para diminuir a circulação de pacientes e servidores, que passaram a atuar em regime de escala.


Fonte: Portal do Holanda

Deixe uma resposta