Polícia prende suspeitos de latrocínio

Polícia prende suspeitos de latrocínio

A Polícia Civil apresentou na manhã de hoje os acusados do latrocínio do táxi-frete Alexandre Luiz Aragão, ocorrido na última segunda-feira (08), em um sítio abandonado, situado no ramal do Pau Rosa, zona rural da capital.

Os delegados Guilherme Torres e Catarina Torres, diretor e titular, respectivamente, do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e Delegacia Especializada de Ordem Política e Social (Deops), deram detalhes sobre o latrocínio. Conforme o diretor do DRCO, o trio é autor do latrocínio do táxi-frete Alexandre Luiz Aragão, ocorrido no dia 8 de janeiro deste ano, em um sítio abandonado, situada no Ramal do Pau Rosa, zona Rural da capital.

 

fotos: Divulgação Internet

A vítima tinham 42 anos. Alexandre estava desaparecido e teria sido visto pela última vez por volta das 15h30, do dia 8 de janeiro deste ano, nas proximidades de um shopping situado no bairro Monte das Oliveiras, zona norte da capital. Na ocasião, Alexandre estava dirigindo o veículo que utiliza para trabalhar, da montadora Volkswagen, modelo Saveiro, de placas NOT-6143. A carro foi encontrado na última quinta-feira (11/1), no quilômetro 15, da rodovia federal BR-174.

O corpo da vítima foi encontrado pelas equipes do DRCO, no último sábado (13/1), no sítio no Ramal do Pau Rosa.Segundo Guilherme Torres, os infratores relataram em depoimento que solicitaram uma corrida com Alexandre, com destino ao Ramal do Pau Rosa. Ao chegarem no local, anunciaram o roubo e amarram a vítima. Horas depois, Alexandre foi morto com golpes de faca desferidos pelo trio, que, após o crime, empreendeu fuga com o veículo da vítima. De acordo com os delegados, dois dias depois do delito, Matheus; Paulo, e Tayna foram até um sítio, situado no quilômetro 23, da BR – 174, onde trabalhava um desafeto deles, o caseiro Emiliano Souza de Souza. Após roubar a espingarda da vítima, a espancaram, desferiram vários golpes de faca contra ela e deixaram o corpo amarrado em uma árvore. O trio levou do sítio que o caseiro trabalhava, TVs, aparelhos de DVDs, ventiladores, geladeira, panelas e botijas de gás.

A vítima tinha 37 anos. As investigações iniciaram no dia 11 de janeiro e foram realizadas em conjunto pelas equipes do DRCO e Deops. A prisão do trio ocorreu na tarde de sábado (13), em uma residência situada no mesmo ramal onde os crimes foram praticados. No local, foram encontrados os objetos das vítimas e a arma utilizada no crime. O mandado de prisão de prisão pelo latrocínio de Alexandre, em nome de Matheus, Paulo e Tayna, foi expedido pelo juiz Henrique Veiga, do Plantão Criminal. O trio também será indiciado por latrocínio. Guilherme Torres destacou, que a Ordem Judicial pelo latrocínio de Emiliano já foi solicitada à Justiça.

Fonte: Fato Amazônico – via Informações da Assessoria de Comunicação PC

Deixe uma resposta