’16/10/2019’

Servidores do AM realizam manifestação em frente a sede do governo

Servidores do AM realizam manifestação em frente a sede do governo

Servidores públicos do Amazonas estão em frente a sede do governo do Estado, na Avenida Brasil, 513, bairro Compensa, zona oeste da capital, na manhã desta quinta-feira (8), para dar início a deflagração da greve geral que deve durar 48 horas, conforme decidido em assembleia, no último sábado (3), pelo Movimento Unificado dos Servidores Públicos (Musp), composto pelas categorias de Educação, Segurança e Saúde Pública.

Os profissionais exigem que o governador Wilson Lima revogue o Projeto de Lei (PL) 84/2019 que congela o salário do servidor do Estado até 2021. Além disso, eles também pedem melhorias nas condições de trabalho. Ao todo, estão presentes no ato 18 centrais sindicais.

“O senhor Wilson Lima precisa entender que aqui, no Estado, os servidores representam uma força econômica. Congelar salário prejudica a economia do Amazonas. Então, vamos nos juntar, nos mobilizar, porque daqui a pouco inicia com força total esse ato para incomodar esse governo incompetente e intransigente”, disse Lambert William Melo, coordenador financeiro da Associação dos Professores de Manaus (Assprom).

Melo ressaltou, ainda, que a categoria está sendo “massacrada” pelo atual governo e que a Assprom é “totalmente contrária a maldade que o governador está fazendo com os servidores públicos”. “Se o Wilson Lima não nos der uma resposta positiva sobre o que pedimos, que é a revogação da lei do congelamento, a greve continuará na sexta-feira (9)”, adiantou.

“Então, queremos que o governador perceba que é um grande erro querer jogar a culpa da sua incompetência de não conseguir fazer o governo aumentar sua arrecadação e não conseguir sair do ‘vermelho’, nas costas dos servidores públicos que sempre são a parte mais fraca nessa relação. Vamos lutar até o final”, declarou ele.

 

Deixe uma resposta